Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



CINCO COISAS

por sopa-de-letras, em 12.05.13


 

"Quero apenas cinco coisas.. Primeiro é o amor sem fim A segunda é ver o outono A terceira é o grave inverno Em quarto lugar o verão A quinta coisa são teus olhos Não quero dormir sem teus olhos. Não quero ser... sem que me olhes. ... Abro mão da primavera para que continues me olhando."

 

Pablo Neruda

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:42


PEDACO DE TERRA

por sopa-de-letras, em 27.04.13
 
PABLO NERUDA POEMAS DA ALMA

Amo o pedaço de terra que tu és

Amo o pedaço de terra que tu és,

porque das campinas planetárias,

outra estrela não tenho.

Tu repetes a multiplicação do universo.

Teus amplos olhos são a luz que tenho ...

as constelações derrotadas,

tua pele palpita como os caminhos,

que percorre na chuva o meteoro.

De tanta lua foram para mim teus quadris,

de todo o sol tua boca profunda e sua delícia,

de tanta luz ardente como mel na sombra

teu coração queimado por longos raios rubros,

e assim percorro o fogo de tua forma beijando-te,

pequena e planetária, pomba e geografia.

 

PABLO NERUDA

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:38


...

por sopa-de-letras, em 14.04.13
PABLO NERUDA POEMAS DA ALMA

É bom, amor, sentir-te perto de mim

É bom, amor, sentir-te perto de mim na noite,  

invisível em teu sonho, seriamente noturna,  

enquanto eu desenrolo minhas preocupações  

 como se fossem redes confundidas.

  Ausente, pelos sonhos teu coração navega, ... 

mas teu corpo assim abandonado

 respira buscando-me sem ver-me,

completando meu sonho  

como uma planta que se duplica na sombra.

  Erguida, serás outra que viverá amanhã,  

mas das fronteiras perdidas na noite,  

deste ser e não ser em que nos encontramos

  algo fica acercando-nos na luz da vida  

como se o selo da sombra assinalasse  

 com fogo suas secretas criaturas.

 

PABLO NERUDA

 

 

É bom, amor, sentir-te perto de mimÉ bom, amor, sentir-te perto de mim na noite, invisível em teu sonho, seriamente noturna, enquanto eu desenrolo minhas preocupações como se fossem redes confundidas. Ausente, pelos sonhos teu coração navega, mas teu corpo assim abandonado respira buscando-me sem ver-me, completando meu sonho como uma planta que se duplica na sombra. Erguida, serás outra que viverá amanhã, mas das fronteiras perdidas na noite, deste ser e não ser em que nos encontramos algo fica acercando-nos na luz da vida como se o selo da sombra assinalasse com fogo suas secretas criaturas.PABLO NERUDA

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:53