Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




A MAGNA CARTA

por sopa-de-letras, em 17.03.17

A area em que vivo , no Reino Unido, pertence ao council de Runnymede. Passo com alguma frequencia pelo local onde foi assinada, em 1215, a Magna Carta, nos campos de Runnymede.

Aqui fica um " cheirinho " da Magna Carta...

 

gt.jpg

th.jpg

thki.jpg

 

 

 

João sem Terra ou John Lackland, Rei da Inglaterra

1166 - 1216

Rei da Inglaterra (1199-1216), Duque da Normandia e da Aquitânia nascido em Oxford, Inglaterra, conhecido pelo temperamento violento e cruel. O caçula dos cinco filhos de Henrique II da Inglaterra e Leonor da Aquitânia, e como não se esperava que sucedesse no trono, ganhou o conhecido seu cognome. O futuro rei Ricardo Coração de Leão, aliou-se ao rei da França, Filipe II Augusto, contra o pai, mas foram derrotados (1173). Como único dos filhos legítimos de Henrique II que não se aliou ao irmão, recebeu do pai o senhorio da Irlanda (1185). Porém sua administração foi desastrosa e foi obrigado a abandonar o território poucos meses depois.  Com a morte de Henrique o Jovem (1183), tornou-se inesperadamente sucessor do trono inglês e do Ducado da Normandia, como o mais velho dos filhos sobreviventes do monarca, além de herdeiro do ducado da Normandia e do condado de Anjou. Henrique tentou torná-lo Duque da Aquitânia (1188), em substituição a Coração de Leão, em quem não confiava. O resultado foi uma nova revolta contra o pai (1188), que resultou na morte do rei (1189) durante uma expedição punitiva que organizou contra Ricardo. Ricardo assumiu o trono após a morte do pai e antes de partir numa Cruzada para a Terra Santa, o novo rei nomeou o sobrinho Artur, como seu sucessor e herdeiro da coroa. Revoltado contra a nomeação, o irmão aliou-se ao rei da França, e apoderou-se da alta Normandia e da Touraine. Assim tornou-se na figura mais importante de Inglaterra durante a ausência de Ricardo (1189-1194), primeiro em cruzada, depois no cativeiro na Alemanha. Coube-lhe a tarefa de reunir os 150 mil marcos necessários para pagar o resgate de Ricardo a Henrique VI, Imperador do Sacro Império. Esta soma representava uma fortuna tão significativa que o obrigou à imposição de pesados impostos especiais. Por isso não foi um regente popular e é freqüentemente retratado como vilão em histórias como Ivanhoe ou nas lendas de Robin Hood..Após seu regresso, o rei concedeu-lhe o perdão e, pouco antes de partir para uma batalha na França e onde morreria, proclamou-o herdeiro do trono e assim foi coroado rei da Inglaterra (1199). Repudiou então a esposa Isabel de Gloucester e contraiu matrimônio com Isabel de Augoulême, o que provocou uma guerra com a França (1202), especialmente apoiada pelos simpatizantes de Artur, na qual a Inglaterra perdeu suas possessões francesas (1204). Este procedimento também lhe trouxe conflitos com a igreja agravados com sua excomunhão (1211) pelo Papa Inocêncio III, depois de negar-se a aceitar o candidato do papa Inocêncio III ao arcebispado da Cantuária ou de Canterbury. Confiscou os bens eclesiásticos, mas os nobres viram esta repreensão da Igreja como um incentivo à revolta e em breve o país encontrava-se em estado de quase guerra civil. Então rendeu-se ao papa, principalmente ante o fracasso na tentativa de recuperar seus domínios na França. Debilitado internamente, foi obrigado pelos lords a jurar a Magna Carta (1215), que limitou o poder monárquico. Sufocado por uma seqüência de revoltas, morreu um ano depois em Newark, Inglaterra (1216), talvez envenenado, legando o trono ao seu filho Henrique III, e encontra-se sepultado na catedral de Worcester.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:34


AQUILO FERIU-ME

por sopa-de-letras, em 01.09.16

O meu olhar espantado cruzou o olhar atrapalhado do homem, por algumas fraccoes de segundos ficaram presos um no outro e entenderam-se.

Oito horas da manha, primeiro de Setembro do ano de 2016, cidade de Staines-Upon-Thames, Inglaterra.

Dirigia-me ao emprego, ao volante do meu carro, bem disposta, completamente embrenhadda no meu Alentejo ( a mais de duas mil milhas de distancia ) , levada pela voz do Vitorino, que cantava qualquer coisa sobre a " escravidao " do tempo do fascismo naquela regiao do meu pais.

De repente algo me atingiu. A visao de um cartaz andante, fazendo publicidade a um certo restaurante, surgiu deslocando-se na minha direccao. Para alem do cartaz apenas se via a cabeca e o rosto dum homem, e os pes.

O que `e isto? Pensei.

Ja vi muitas vezes, nas Hight Streets ( ruas de comercio, normalmente sem transito automovel ), gente com cartazes e a espalhar panfletos, mas um cartaz andante ainda nao tinha visto.

Quanto pagarao aquele homem, para se levantar da cama e vir andar pelas ruas da cidade, com um cartaz pendurado ao pescoco, no sentido contrario `a direccao dos carros, para que os condutores sejam obrigados a ver a publicidade?

Quantos miseros pennies?

Eu sei que ha trabalhos desagradaveis que alguem tem que fazer como, por exemplo, limpar a porcaria que os outros fazem.

Mas sera este trabalho necessario?

Provavelmente, em algum sofisticado brainstorm ( chuva de ideias ) surgiu esta brilhante ideia.

Pois eu acho que todos os participantes deveriam ser obrigados a percorrer toda a ilha, cada um com seu cartaz ao pescoco, mostrando a seguinte frase : " Eu sou um idiota " .

O olhar do homem disse-me : " se eu pudesse nao estava aqui " .

Fosse pela hora do dia, fosse pelo facto de estar a ouvir uma cancao que falava em escravidao, enfim...fosse la pelo que fosse...aquilo atingiu-me e feriu-me.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:42

 

Centenas de obras de Paula Rego deixam Portugal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00

mytaste.pt



Síguenos en Twitter

Siguenos en Facebook