Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





PURA LA VIRGEM

por sopa-de-letras, em 15.12.16

Um alentejano foi a uma loja comprar uma camisola de lã para o Inverno que se aproxima. Quando saiu reparou que numa outra loja, da mesma rua, havia uma camisola igual, mas muito mais barata. Voltou à loja e falou com a empregada:
- Desculpe, mas na outra loja há uma camisola igual e muito mais barata!

Explica a empregada:
- Mas, meu senhor, esta é de lã virgem.

Resmunga o alentejano:
- Por este preço, lá quero saber o que as ovelhas fazem à noite!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:33


LEMBREM-SE DE NOS ! Professor Abdulkafi Alhambo

por sopa-de-letras, em 15.12.16

Image result for aleppo

 

As milicias de Assad estao, talvez, as uns trezentos metros.

Mais nenhum lugar agora para onde possamos ir.

Estes sao os ultimos dias.

Eu espero, realmente, que voces possam fazer alguma coisa pelas pessoas de Aleppo.

Pela minha filha.

Pelas outras criancas.

Eu espero que voces possam parar os massacres esperados.

Nao acredito mais nas Nacoes Unidas.

Nao acredito mais na comunidade internacional.

Nao acho que nao estejam satisfeitos com o que esta a acontecer.

Eles estao satisfeitos por nos estarmos a ser assassinados.

A Russia nao quer que continuemos vivos.

Eles querem-nos mortos.

Assad quer o mesmo.

Ontem, precisamente, houve varias celebracoes do outro lado de Aleppo.

Houve celebracoes em cima dos nossos corpos.

Esta certo ! Isto `e a vida !

Mas, pelo menos, nos sabemos que nos eramos pessoas livres.

Nos quisemos a liberdade.

Nos nao quisemos mais nada, a nao ser a liberdade.

Eu espero que voces possam lembrar-se de nos.

Eu nao sei....

Muito obrigado.

 

https://www.facebook.com/ajplusenglish/videos/859307937544048/?pnref=storyhttps://www.facebook.com/ajplusenglish/videos/859307937544048/?pnref=story

 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Alepo

 

https://www.google.co.uk/maps/place/Aleppo,+Syria/@36.206353,1.2892009,3z/data=!4m5!3m4!1s0x152ff813b98135af:0x967e5e5fc542c32a!8m2!3d36.2021047!4d37.1342603

 

Image result for aleppo

 

Image result for aleppo

 

Image result for aleppo

 

Image result for aleppo

 

Related image

 

Porque, este apelo desesperado, me tocou profundamente, e para que quem nao entende ingles, possa perceber o desabafo e pedido de ajuda deste jovem professor, fiz a traducao. Quero, no entanto, informar que nao sou profissional, traduzi o apelo, tal como o entendi.

Mais quero acrescentar o seguinte...

A instabilidade `e global, ninguem esta livre de se ver numa situacao destas .

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 13:17


SONHO

por sopa-de-letras, em 15.12.16

Duas e meia da manha. Acordei meio assustada, meio aflita. Estava a sonhar. Eu e a mae do Luis (meu companheiro, que faleceu ha dois meses) iamos de carro nao sei para onde, e eu que ia a conduzir, ia com a sensacao de que estavamos a ir no sentido inverso ao que eu queria ir. Cheguei a comentar com ela..." nos estamos a ir para sul, nao sei porque tenho esta estranha sensacao de que estamos a ir para norte ". Paramos num lugar estranho, diferente de tudo o que conheco. Nao tinha vida, nem arvores , nem animais, nada que mexesse. Havia apenas pilares cinzentos, como os das pontes das autoestradas, mas desmesuradamente altos. Nao se consegui perceber ate onde ia a sua altura. Saimos do carro. Ela queria avancar, e perceber que lugar era aquele, mas eu tive medo, um medo muito grande, senti um arrepio enorme pelo corpo todo ( que acho que senti mesmo de verdade, porque quando acordei ainda estava arrepiada). Viramo-nos para voltar para o carro, foi quando vi a minha filha Susana ( que faleceu, ela e o namorado Miguel, ha nove anos, num acidente de carro ) a vir na minha direccao. O carro dela estava parado na beira da estrada, virado para norte, enquanto que o meu tambem la estava, mas virado para sul. Alguem vinha com ela e ficou dentro do carro aguardando. Ela estava um pouco diferente, bastante maquilhada, e um olhar algo estranho. Ainda a uma certa distancia de mim, eu perguntei, sem poder disfarcar a minha alegria ..."como sabiasque eu estava aqui, se nao disse a ninguem onde ia???" Ela respondeu... "eu sabia mae ! " Com ar de quem sabe muito mais que eu, e coisas que eu nao tenho capacidade para entender.

Corri para ela para abraca-la, mas quando, cheia de saudade, a abracei, foi como se estivesse a abracar uma estatua. Fria, parada, de bracos caidos mas rigidos.

Foi entao que acordei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:45

mytaste.pt



Síguenos en Twitter

Siguenos en Facebook