Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




SONETO DO AMOR TOTAL

por sopa-de-letras, em 27.10.13

Soneto do Amor Total

 

Amo-te tanto, meu amor ... não cante

O humano coração com mais verdade ...

Amo-te como amigo e como amante

Numa sempre diversa realidade.
Amo-te afim, de um calmo amor prestante

E te amo além, presente na saudade.

Amo-te, enfim, com grande liberdade

Dentro da eternidade e a cada instante.
Amo-te como um bicho, simplesmente

De um amor sem mistério e sem virtude

Com um desejo maciço e permanente.
E de te amar assim, muito e amiúde

É que um dia em teu corpo de repente

Hei de morrer de amar mais do que pude.

 

Vinicius de Moraes

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:02


2 comentários

De Maria P. a 29.10.2013 às 11:04

Belissimo poema! Apaixonante mesmo!

De sopa-de-letras a 29.10.2013 às 19:20

Lindo mesmo, e o Vinicius `e um dos meus poetas favoritos.
Obrigada amiga, beijinho.

Comentar post