Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




contador de visitas online


...

por sopa-de-letras, em 02.10.18

Porque partiste deixando-me para tras???

Porque nao pude eu segurar a tua vida em minhas maos quando ela nos abandonava???

Porque fiquei???

Porque?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:52


SWEET & ROMANTIC SURREY

por sopa-de-letras, em 27.07.18

2000px-Surrey_UK_locator_map_2010.svg.png

 

https://goo.gl/maps/ZigRrnycVxw

 

Uma década da minha vida e muito mais, fica no Surrey.

Vou partir para o condado aqui ao lado, Middlesex, mas não é a mesma coisa.

Não conheço os 47 condados de Inglaterra, mas daqueles onde já estive, o Surrey é, sem dúvida, o que mais me agrada para viver. É a província colada á capital. Começa logo ali, do lado de fora da M25 e tem características únicas.

Dentro do meu coração, o Surrey está para Inglaterra como o Alentejo está para Portugal.

Nao é em vão que costumo chamar a este lugar onde ainda vivo, o meu monte.

Dizem que, na vida, nada acontece por acaso, e eu acredito. Talvez o facto de viver neste lugar, tenha sido a única forma de eu poder suportar todas as mudanças bruscas e violentas que se deram na minha vida nos ultimos treze anos. Agora que o mar serenou, (digo eu que nada sei, e até disso duvido), a brisa leva-me para outro lugar.

Apenas uma curiosidade: Foi no Surrey que descobri que existem periquitos no Reino Unido, coisa que me surpreendeu bastante.

Uma bela manhã acordei com um chilrear diferente do habitual, uma gritaria, fui ver o que se passava e vi que a minha macieira tinha mais periquitos verdes do que maçãs maduras.

Então fui investigar e descobri que existe uma colónia de mais de 30.000.

Os indígenas nao gostam deles, porque lhes alteram a fauna e a flora, mas eu acho-os lindos.

https://www.telegraph.co.uk/news/earth/wildlife/11418593/Ring-tailed-parakeets-are-flying-beyond-our-control.html

 

http://devoralondres.blogs.sapo.pt/66233.html

 

https://seisanosdepois.blogs.sapo.pt/adaptacao-219219

 

 

 

PS: Quem sabe um dia a vida, simpática e bem disposta, decide trazer-me de volta para o Surrey, ou para o Alentejo em Portugal, ou para o Sertão no Brasil...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 05:39


O MAR ESSE DESCONHECIDO

por sopa-de-letras, em 21.07.18

b9e5f4cd8b61d623e88e1c5cb599f119.jpg

 

Nao sabia que o mar  existia.

Nunca lhe sentira o cheiro.

Nunca o vira desmaiar, mansamente, na areia.

O sol...esse sim. Eram amigos.

Todas as manhas ele surgia risonho na linha do horizonte.

No final de cada dia, ia atras do monte, junto ao muro do curral onde o gado se acoitava, para se despedir do sol.

Ali ficava parada, observando aquela roupagem avermelhada que ele sempre punha antes de partir.

Dizia baixinho : Adeus sol, volta amanha por favor. Logo a seguir ele escondia-se, ao longe, por detras da Igreja da Se, la na cidade.

O seu mar era a seara. Por vezes a seara ondulava, tal e qual como o mar que ela nao conhecia. Em vez do ar fresco da maresia ela sentia entao uma onda de ar quente, quase sufocante.

A seara nao dava peixe como o mar, mas transformava-se em pao. O tal pao que deveria pesar um kilo, mas nao pesava.

Quantas vezes ela vira as freguesas olharem desconfiadas para a balanca. Entao ela fazia como a mae lhe ensinara...encostava um pao, do dia anterior, ao corpo que dancava dentro da bata branca da mae a dar-lhe pelos tornozelos, e cortava um naco, a olho, para completar o kilo de pao.

`As vezes, mesmo com o contrapeso ainda nao chegava ao peso obrigatorio. As freguesas nao perdoavam, sem se sensibilizarem com as suas maos pequeninas agarrando a faca grande e o pao duro, e la lhe atiravam: Tao pequena e ja sabes roubar. Os tempos eram dificeis, e quaisquer dez gramas de pao eram importantes, por isso ninguem queria saber, se tinha sido por dificuldade que o naco saira pequeno.

O pao que a mae vendia na padaria, menos quando estava a tratar do mano que era recem nascido. Nessas alturas era ela que vestia a bata e vendia.

O tal pao que devia pesar um kilo mas nunca pesava, vinha da seara, e a seara era o mar.

Por volta dos seus nove anos conheceu-o. Foi amor `a primeira vista. Ficou embevecida a admira-lo.

Por mais que tentasse imagina-lo, jamais sonharia que ele impusesse tal grandeza.

O mar era imenso !

 

Pedacinhos de infancia

Maria V. Letras

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:58


OS MEUS LILIS CHEGARAM ANTES DA HORA DA PARTIDA

por sopa-de-letras, em 19.07.18

A vida é feita de mudanças.

Mudamos de crianças para adolescentes, de seguida mudamos para adultos; mudamos de penteado, mudamos de modo de vestir, mudamos de estilo, mudamos de país, de cidade, ou de casa; mudamos de escola ou de emprego; mudamos nos corações das pessoas, deixamos de brilhar em alguns e passamos a ser aconchegados noutros; mudamos de pensamentos e até de sentimentos. Tudo muda.

A mim todas as mudanças me afligem, sobretudo as mudanças de pessoas ou de lugares, simplesmente porque sei que vou deixar para trás pedaços de mim. Cheguei ao mundo inacabada, mas completa, mas tenho a sensação que chegarão á morte, apenas alguns pedaços de mim, porque parte deles já ficou pelos caminhos.

Quando chego, de armas e bagagens, lanço a ancora e prendo-me como se fosse ficar para o resto dos meus dias. De repente desaba uma tempestade e lá vou eu.

Não me lamento, cada qual tem a sua sina, e a minha é assim.

Apenas me parece um pouco estranho, porque tendo nascido em plena planície, e tendo raízes profundas naquela terra abençoada, nao sei porque carga de água tenho que andar sempre com a casa ás costas, e tão longe daquele raro ar, puro e quente, que no verão me arde nas narinas.

Habituei-me a plantar flores e árvores quando chego, e vou deixando flores e árvores por onde vou passando.

Desta vez parto levando no peito uma amalgama de sentimentos. Nesta casa aconteceram-me, ao longo de nove anos, coisas muito boas e coisas terríveis. Chegamos a ser seis pessoas a viver aqui, e cheguei ao ponto de ficar completamente só dentro duma casa enorme, sendo que três dessas pessoas já partiram.

Aqui, dentro destas paredes, fui de um extremo ao outro de quanto é possível um ser humano viver de bom e de mau.

Vou partir...não porque quero, mas porque tem que ser.

Este verão, pela primeira vez, as parreiras vão dar uvas. A minha figueira está carregada de figos, O loureiro está enorme.

Saio no fim do mês, não vou ver nada maduro.

 

Apenas os lilis não quiseram que partisse sem me dizerem adeus.

 

37349013_10156531267709600_7218285409623605248_n.j

 

37348113_10156531264099600_4929749026963718144_n.j

37331062_10156531263319600_6063419496012447744_n.j

37345046_10156531262784600_6653994425678561280_n.j

 

37410802_10156531268264600_8023864675550625792_n.j

37346179_10156531255659600_4300072332782731264_n.j

37353487_10156531266434600_2662386979101999104_n.j

37358733_10156531269529600_6413923659550818304_n.j

37368533_10156531271034600_7318023088631709696_n(1

37386420_10156531265714600_9022112330380476416_n.j

37386763_10156531267319600_8926720999362134016_n.j

37398834_10156531262424600_1353362869487403008_n.j

37402415_10156531264724600_4014530421474721792_n.j

37409901_10156531257089600_3063395830577758208_n.j

37416560_10156531258369600_7534904682083254272_n.j

37417434_10156531270359600_5136358050780676096_n.j

37418492_10156531269014600_5573332090809745408_n.j

37419286_10156531254494600_2818109986310193152_n.j

37488643_10156531265354600_5741453564794896384_n.j

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:17


AS VOLTAS DA VIDA

por sopa-de-letras, em 14.07.18

ATELIER

 

A vida é feita de mudança.

Já cansada de tantas andanças ela reparava, com um certo grau de desagrado,  que para o fugir á regra, mais um capítulo se encerrava, e um novo já se desenhava no horizonte.

Não planeara e nem sequer desejara palmilhar esta estrada, mas as coisas são como são e não como desejamos.

Naquele seu jeito, tão peculiar, de aceitar com boa vontade tudo o que a vida lhe trazia, mais uma vez se autoconvencia de que, se assim aconteceu, é porque certamente havia algum motivo que a sua compreensão não podia alcançar.

Depois de tantos anos a viver naquela casa onde tanta coisa acontecera, ia ter que partir.

De início, tomar consciência disso, havia sido terrivel. Mas pouco a pouco lá foi explicando a si propria que esta era , de facto, a melhor decisão.

Animada pelo facto de não estar sozinha e de ir ter um novo espaço, que mesmo não se comparando com o actual, não deixava de ter , aspectos positivos, lá se decidiu e começou a empacotar cada recordação envolvendo nela, lentamente, o respectivo objecto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:42


CASÓRIO Á VISTA

por sopa-de-letras, em 22.04.18
A menos de um mês do casório do ano, fomos até Windsor, aqui mesmo ao lado.
Dia de calor, gente por todo o lado.
Windsor vai ser palco, no próximo dia 19 de Maio, do real enlace entre o príncipe Harry e a americana plebeia Meghan.
Lady Di, certamente, estará lá do alto a abençoar o seu menino, tal como tem feito com o primogénito, o príncipe William e sua esposa, a inglesa plebeia Kate.
 
Como nao podia deixar de ser, alimentamos os cisnes da rainha.
 

DSCF8163 (2).jpg

 

 

DSCF8177.JPG

DSCF8178.JPG

DSCF8165.JPG

DSCF8166.JPG

DSCF8167.JPG

DSCF8168.JPG

DSCF8169.JPG

DSCF8170.JPG

DSCF8172.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:22


MIL NOVECENTOS E SETENTA E TRES

por sopa-de-letras, em 27.03.18

28 de Marco de 1973

10 horas e 10 minutos da manha

Acabava de ser mae pela primeira vez.

Era uma garota, 18 anos feitos tres meses antes.

Naquele preciso instante, quando os meus olhos pousaram naquela criaturinha, eu soube que a minha vida nunca mais seria a mesma.

E nao foi.

`E dificil explicar... brotou do meu coracao uma amalgama de sentimentos...amor, ternura, carinho, sentido de proteccao e acima de tudo sentido de responsabilidade. Recordo muito bem aquela certeza de que, ate ao fim dos meus dias iria fazer tudo para que nada de mau acontecesse `aquele ser .

Fui mae mais tres vezes, mas seria apenas o repetir daqueles sentimentos. Aquela foi a primeira vez.

..................................................................................

Hoje pergunto-me : - Ser mae...para que ?

Que esperam os filhos dos pais???

Nao encontro respostas.

Ou talvez nao queira encontrar.

..................................................................................

Parabens minha filha pelos teus 45 anos.

Que Deus te proteja.

Eu, tal como os passaros, ensinei-te o que sabia e deixei-te ir.

Mas, devo ter falhado em alguma coisa, pois nao me parece que tenhas aprendido tudo o que a esta altura ja devias saber.

Isto deixa-me desgostosa, porque sei , por experiencia propria, que tudo aquilo que nos nao quisemos aprender, a vida nos ensina, e quase sempre por metodos dolorosos.

Lamento ter-te desiludido. Nunca imaginei que decidir sobre a minha vida pudesse ter tanto peso.

A minha intencao foi apenas sobreviver as catastrofes. Jamais quis melindrar fosse quem fosse.

Talvez pareca estranho o que vou dizer , mas `e a realidade....sentia-me entre a vida e a morte....e escolhi viver.

Nao posso pedir perdao por isso.

Fui egoista? Talvez !

E porque nao?

A vida `e minha....so tenho esta e esta a gastar-se a cada segundo que passa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:26


...

por sopa-de-letras, em 22.03.18

https://www.vortexmag.net/yabura-assim-era-a-maior-cidade-de-portugal-no-tempo-dos-mouros/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:30

http://www.contioutra.com/razonite-uma-enfermidade-grave-que-esta-se-espalhando-pelo-mundo/

 

Uma pandemia é uma epidemia descontrolada que se espalha pelo mundo. E é o que está acontecendo com a razonite, que tem se alastrado por todos os continentes de uma forma assustadora.

pandemia de razonite é um problema sério, que afeta cada dia mais pessoas e que põe em risco o bem-estar de toda a humanidade.

O que é a razonite?

Razonite é uma doença altamente contagiosa que causa uma inflamação da razão e disfunções cerebrais sérias, além de um desequilíbrio emocional que torna as pessoas agressivas, intolerantes e impacientes. Sua principal característica é um forte impulso de querer sempre ter razão, custe o que custar.

Pessoas que sofrem de razonite comportam-se de maneira pouco sociável, são provocativas, hostis, com tendências coléricas e insultuosas.

Em estágios mais avançados, o transtorno pode levar à perda de qualquer senso de realidade. A capacidade de comunicação e a empatia do paciente são extremamente limitadas ou completamente perdidas e, não raramente, se registra uma propensão à violência verbal e psicológica ou mesmo física.

Por que a razonite é perigosa?

Porque pode se alastrar, contagiando mais e mais gente e nos colocando numa situação na qual todos achariam que têm razão, atacando uns aos outros e destruindo a si mesmos e tudo que há de bom neste mundo.

Mais problemático ainda é quando a enfermidade atinge pessoas com papel-chave na sociedade, como políticos, jornalistas, professores ou qualquer um que tenha acesso ao poder ou grande influência sobre outras pessoas.

 

Os principais sintomas da razonite

Quem sofre de razonite costuma apresentar os sintomas listados a seguir:

  • Tendência severa e irracional de querer sempre ter razão.
  • Narcisismo extremo.
  • Agressividade, intolerância e impaciência/nervosismo acentuados sem motivos reais que justifiquem tal comportamento.
  • Perda da capacidade de ver cores, o que faz com que o paciente comece a ver tudo em preto e branco. Até mesmo a capacidade de enxergar vários tons de cinza pode ser extremamente restringida ou suprimida.
  • Problemas de comunicação, com o paciente perdendo a capacidade de argumentar e formar novas frases, o que o leva a repetir todo o tempo a mesma coisa, o que é conhecido na medicina moderna como Síndrome do Disco Arranhado.
  • Também o sistema auditivo do paciente é atingido pela infecção, causando-lhe uma surdez seletiva, que o impede de escutar argumentos alheios, por mais óbvios que sejam, sempre que contradigam sua opinião.
  • Perda de qualquer senso de realidade, fuga para uma bolha de supostas verdades, fatos criados ou torcidos e teorias conspirativas.
  • Vitimismo crônico e mania de perseguição (“quem não concorda comigo tem algo contra mim!”).
  • Teimosia e insistência, com tendência a querer discutir ou mesmo brigar até que o outro ceda e aceite que ele tem razão, perdendo a paciência e insultando quando isso não ocorre.
  • Falta de empatia.
  • Comportamento arrogante para disfarçar suas frustações.

Como ocorre a infecção

A infecção com a razonite ocorre normalmente já dentro de casa, na família, que muitas vezes já tem a enfermidade e a passa para as crianças.

Uma infecção pode ocorrer também mais tarde, em outros meios sociais, como no círculo de amizades, no trabalho ou mesmo numa igreja, seita ou em grupos ideológicos.

Segundo o Instituto Internacional de Pesquisa da Razonite (Razonite International Research Institute), redes sociais como Facebook são hoje o principal canal de infecção da doença. Dr. Robert Stopandthink, diretor do instituto, relata que as redes sociais têm contribuído de uma forma extrema para que esse transtorno se espalhe rapidamente pelo planeta.

“A pessoa, que muitas vezes já carrega consigo uma predisposição para a razonite, entra numa rede social, participa de alguma discussão com pessoas infectadas e passa a pensar e agir como elas, aceitando os delírios de outros enfermos como se fossem seus e querendo ter razão de qualquer maneira, não medindo esforços para isso e se sentindo dono exclusivo da verdade”, explicou Robert Stopandthink.

Razonite é uma coinfecção!

Um dos problemas da razonite é que ela não surge sozinha. Pessoas que se contaminam com esse mal normalmente já tinham o organismo afetado por outras infecções.

É muito comum, por exemplo, que pessoas com razonite tenham se contaminado anteriormente com o vírus vaidadis imbecilis, que causa um excesso de vaidade e egocentrismo anormal.

Estudos indicam que muitos pacientes com razonite carregam também consigo uma bactéria chamada complexus fragilis, adquirida ainda na infância (essa bactéria é normalmente passada aos filhos pelos pais) e que é responsável pelo complexo de inferioridade que igualmente acomete essas pessoas.

Diagnóstico diferencial

A razonite é um transtorno que atinge normalmente pessoas em idade adulta e não deve ser confundida com o comportamento birrento de crianças, mesmo que alguns sintomas sejam muito semelhantes.

Tratamento

O tratamento da razonite é difícil, principalmente porque demora muito até que o paciente perceba que foi infectado (muitos terminam levando toda sua vida sem perceber que têm o transtorno). Tentativas de pessoas próximas ao paciente de alertá-lo sobre seus sintomas claros são ignoradas ou vistas por ele como uma afronta que deve ser combatida.

Indicada como parte importante do tratamento da razonite seria uma psicoterapia, no intuito de ajudar o paciente a reconhecer que sofre da enfermidade e entender quando foi infectado e que estratégias poderiam ajudá-lo a recuperar o tempo e o desenvolvimento perdidos por causa da doença.

Outro tratamento, infelizmente nem sempre eficaz, seria confrontar o paciente com seu comportamento e com as bobagens que anda dizendo e escrevendo por aí. Isso nem sempre funciona por causa da teimosia e da tendência ao vitimismo do paciente (ao ser confrontado com a realidade, ele se sentirá atacado  e tentará assumir o papel de vítima!), mas principalmente por causa do narcisismo, que também é um sintoma comum desse distúrbio.

A terapia mais eficaz é o tratamento de choque: o paciente é trancado em um recinto fechado, sem janelas, juntamente com várias outras pessoas também infectadas com razonite e em estado mais grave que o dele. Depois de passar uns dias batendo boca (e a cabeça!) com os outros, o paciente termina esgotando toda sua energia de “dono da verdade” e tem a chance de perceber que algo está errado, de reconhecer o absurdo do próprio comportamento e, assim, começar a mudá-lo.

Chances de cura

Quanto mais cedo o paciente reconhecer que está afetado pela doença, maiores são suas chances de cura.

Especialistas têm observado que pacientes de idade mais avançada, que não raramente já carregam a razonite consigo por muitas décadas, têm uma maior dificuldade de admitir que estão transtornados, já que os sintomas teimosia e perda do senso de realidade tendem a aumentar com o tempo.

Pacientes terminais

Algumas pessoas que sofrem de razonite se encontram num estágio tão avançado que não têm mais chances de cura. Um diálogo não é possível, qualquer forma de tratamento/ajuda é recusada pelo paciente e insistir pode fazer com que ele parta para a violência.

Nesses casos, Dr. Robert Stopandthink recomenda a isolação da pessoa afetada, devendo-se evitar qualquer forma de contato, já que a vida é muito curta para ficar se ocupando com gente contaminada pelo mal de querer ter razão o tempo todo. Sem falar do risco de se contagiar e se tornar um deles.

O PROBLEMA DO MUNDO DE HOJE É QUE AS PESSOAS INTELIGENTES ESTÃO CHEIAS DE DÚVIDAS E AS PESSOAS IDIOTAS ESTÃO CHEIAS DE CERTEZAS.
Charles Bukowsk

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:55


...

por sopa-de-letras, em 11.02.18

so sexy! - 2zxDa-6KkPG - normal.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:29

mytaste.pt



Síguenos en Twitter

Siguenos en Facebook


contador de visitas